Está aqui

É cada vez mais estreita a linha que separa o jornalismo das RP

POSTED BY: TdQ | Seg, 22/09/2014 - 11:58

Diz o Financial Times. Num texto chamado “The invasion of corporate news” que conta como as empresas estão a ignorar os media tradiconais, e a arranjar novas formas de passar as suas mensagens.

Hoje, nos Estados Unidos, para cada jornalista no activo existem cerca de 4,6 profissionais de Relações Públicas.

Mais, diz o mesmo artigo do Financial Times (FT) que actualmente são muitos os jornalistas - entre eles alguns dos mais conceituados do mercado americano - que deixaram a nobre profissão para se juntar ao dark side (aka, a indústria das RP). Steve Barrett, editor do PR Week, chama-lhes “refugiados”.

journalism dead

“People these days don’t care as much about where the story comes from as long as it tells them something”

É a queda do jornalismo? Ou é o Q?

Depois de ler “The invasion of corporate news”, deixamo-lo a si decidir. 

O artigo do FT é assinado pelo US news editorAndrew Edgecliffe-Johnson, e faz uma análise aprofundada do sector através da partilha de alguns dos casos de maior sucesso no negócio das corporate news, onde se contam a Microsoft e a Coca-Cola. O segredo? Storytelling. Ser contador de histórias, histórias que humanizem as empresas e as aproximem dos públicos.

Este conteúdo foi seleccionado por Patrícia Miranda Corrêa para o blogue A Teoria do Q